Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2006

VERDADE INCONVENIENTE

Algumas verdades são difíceis de ouvir porque, se tu realmente as ouves, e entender que elas são realmente verdade, então tu tens que mudar. E mudar pode ser muito inconveniente.

 

Caros amigos,


Arrisco-me a afirmar que assistir ao filme "Uma verdade inconveniente" é um dever ético para todos os habitantes do planeta Terra. O filme é uma óptima e corajosa aula sobre aquecimento global do ex-próximo presidente dos EUA Al Gore.


Imagino que este filme seja um sucesso de bilheteiras.


O trailer do filme encontra-se no link abaixo: 

http://www.youtube.com/watch?v=TUiP6dqPynE

 

O seu endereço oficial: 

http://www.climatecrisis.net/

Lançado em Fevereiro passado no Festival Sundance e celebrado como uma obra cult no último Festival de Cinema de Cannes, o filme “Uma Verdade Inconveniente” já foi visto por milhões de pessoas, principalmente nos Estados Unidos. Protagonizado por Al Gore, o filme é uma severa advertência para a Humanidade sobre a responsabilidade do Homem nas mudanças climáticas. É um documentário ambientalista e, por isso mesmo, político. As imagens, chocantes, mostram as actuais alterações que o nosso Planeta está vivendo e elas são, também, a evidência da irresponsabilidade dos políticos que se negam a reconhecer a urgência de tocar no assunto e o pouco tempo que resta para evitar a catástrofe total.


Em 2008, Al Gore fará 60 anos, quarenta deles dedicados à ecologia. Depois de ter perdido a eleição presidencial do ano 2000 - mesmo tendo vencido no voto popular -, e após ter sido defenestrado pelo seu próprio partido, Al Gore retirou-se para sua fazenda no estado do Tennessee para repensar a vida. Foi ali, olhando o rio que corre ao longo de sua fazenda, que decidiu assumir definitivamente a sua condição de ambientalista; uma filosofia de vida que começou quando era um universitário contestador na Universidade de Vanderbilt, em Nashville, pátria da country music. 

 

Al Gore iniciou a longa viagem para o conhecimento, principalmente em auditórios universitários, como anos antes já o tinha feito no Congresso dos EUA, quando era Senador na década de 70, convencendo seus pares sobre o perigo do aumento do buraco da Camada de Ozono, que culminou, felizmente, na assinatura do Protocolo de Montreal. Naquela ocasião o inimigo principal era Bush-pai, que o apelidara de “Homem-Ozônio”. Por causa da veemência das suas palavras no Congresso, os republicanos costumavam dizer que Gore injectava lítio nas veias para ficar tão aceso.

 

Al Gore deixou de lado a sua frustração de ter sido “o ex-próximo presidente dos EUA” e partiu para a batalha contra as mudanças climáticas. Foi assim, com toda essa bagagem, que decidiu fazer palestras ao longo dos EUA consciencializando a população, principalmente universitária, sobre este grave problema planetário. Um factor decisivo foi a devastação de Nova Orleans pelo furacão Katrina, que além do impacto climático, revelou uma nação paralela vivendo com um estilo de vida até então desconhecido pelos estadunidenses. A miséria social revelou-se a maior tragédia provocada por uma política oficial que se nega a admitir a importância do Protocolo de Kyoto.

 

Com apoio da melhor tecnologia da Apple, combinando humor, desenhos animados e tabelas com comprovados dados científicos, optou por uma apresentação multimédia mediante a qual ele explica à plateia as graves consequências que o aquecimento global está causando no nosso Planeta. Gore já fez a apresentação mais de mil vezes em auditórios de escolas e salas de conferência de hotéis em cidades grandes e pequenas.


O filme narra, em duas histórias paralelas, a vida de Al Gore e uma de suas palestras perante um público principalmente jovem. Al Gore fala de sua vida simultaneamente para Guggenheim e o público, revelando as surpreendentes e emocionantes etapas da sua vida pessoal.


”Uma Verdade Inconveniente” é o primeiro depoimento franco e aberto de um dos protagonistas da política mundial das duas últimas décadas a reconhecer a possibilidade da autodestruição do Planeta. Mesmo que o caminho tivesse sido aberto por Mikhail Gorbatchov, que também está dedicando a sua vida ao meio ambiente, principalmente às questões relativas à geopolítica dos recursos hídricos na Cruz Verde Internacional, foi o activismo de Al Gore que abriu o caminho para que a luta ambiental se instalasse dentro do próprio Congresso dos EUA. Actualmente, nos mais altos estamentos políticos, já se questiona abertamente o modo de vida das sociedades industrializadas.


No filme e nas suas palestras, Al Gore destrói com dados concretos os três grandes mitos existentes sobre o aquecimento global:


- Sobre as dúvidas quanto à realidade do efeito estufa, ele confirma que milhares de estudos científicos provam que o aquecimento é real e que constitui uma séria ameaça para a vida no Planeta.

 
- Sobre se as políticas ambientais afectam a economia dos países, ele demonstra com modelos económicos de autorizadas personalidades do mundo que as políticas públicas baseadas num planeamento ambiental estimulam as economias dos países.


- Que o aquecimento global não é somente um ciclo natural da Terra, mas o resultado das actividades humanas no campo industrial.


As informações que fornece são exaustivas e definitivas. Um dado concreto é que quase todas as actividades industriais dependem do desflorestamento e da desidratação da Terra. Além do corte das árvores para produzir madeira industrializada e carvão vegetal, a construção de hidroeléctricas para gerar energia eléctrica com as suas indispensáveis barragens é responsável pela inundação de enormes áreas emissoras de gases de efeito estufa, reduzindo a camada atmosférica e aumentando o nível térmico mundial. Algumas das consequências do desflorestamento são a desertificação, as secas, as inundações e o incremento do número de furacões, tufões e outros tipos de tempestades de grande dimensão. O aquecimento atmosférico que derrete as calotas polares leva ao desnível das águas oceânicas e a mudanças radicais nos ecossistemas e na capacidade imunológica de todos os seres vivos.

 

Face a esse catastrófico cenário, Al Gore insiste em que “a solução para a crise climática global exige uma acção rápida, sábia e grande da nossa parte”. Na mensagem aos empresários, ele lembra que “se destruirmos o Planeta não haverá economia que sobreviva”. E ataca frontalmente a causa principal: a cultura dos países industrializados concentrada no consumo, na ganância e na expansão dos negócios em níveis insustentáveis. Todos esses conceitos os ambientalistas do mundo inteiro conhecem de longa data. O inédito é que um político do mais alto nível executivo e legislativo da maior potência do mundo afirme, com todas as letras, que é necessário mudar de vida para que o Planeta possa sobreviver". 

 

Fil

 

sinto-me: preocupado
publicado por netoscity às 12:51
link do post | Comenta... | Adiciona aos teus favoritos
|
5 comentários:
De Edu a 11 de Dezembro de 2006 às 14:08
Algumas verdades são mesmo difíceis de ouvir. Hoje ouvi que na Bulgária os pobres dos ursos já não conseguem hibernar devido às alterações climática!
Fil... continua com o teu bom trabalho em prol do NetosCity!


De tati a 27 de Janeiro de 2008 às 11:05
isto não tem o que eu quero. eu quero saber o porquê deste filme ter o nome de uma verdade inonveniente. fodas não sabem explicar merda nenhuma.
vejam lá se perdem um coto de tempo a responder a esta pergunta...preciso disto pa hoje, para um trabalho de geografia. parem de bater a punheta e respondam.
caralho :@


De tati a 27 de Janeiro de 2008 às 11:11
animais...cavalos.


De simone a 16 de Junho de 2008 às 21:04
eu achei o filme muito interesante porque mostra a verdadeira realidade das coisas inclusive eu vou fazer um documentario continua Al Gore


De denise a 23 de Setembro de 2008 às 21:30
queria saber qual a influÊnciadas descobertas de produtos quimicos decorrentes dos problemas ambientais?


Comenta...

.pesquisar

 

.Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
26
27
28
29
30


.arquivos

. Abril 2011

. Julho 2010

. Maio 2010

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.posts recentes

. Via Sacra

. Festa à Divina Misericórd...

. Cartaz da Festa em honra ...

. Festas em Honra de Santa ...

. Tradição - Partida de 1 d...

. A Lagoa das Queridas

. Festas de S.Tomé

. Inauguração da Capela dos...

. It's time to say goodbye ...

. Preocupações ambientais

. O Santo da Internet

. 4 de Novembro de 2008

. O site da Carne

. O dia depois do Magalhães

. A proposito da crise fina...

. Mais uma...

. Erotismo para alertar men...

. Figueira da Foz na Catalu...

. S.Tomé 2008

. Nova Ponte dos Arcos

. Aumento repentino do pode...

. Falta um ano para irmos a...

. Bloqueio chegou ao fim...

. O Euro 2008

. Expo Artesanato

. O sinal de localidade!?

. Utentes

. Pôr do Sol na Figueira da...

. O Maestro arrumou as bota...

. Já lá vão três

.links

.Movimentos

 

 

Movimento QTBGPO

 

Personal Blogs - Blog Catalog Blog Directory Estou no Blog.com.pt BlogBlogs Add to Technorati Favorites

.subscrever feeds